Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.

Persiste a baixa oferta de boi gordo. Mercado da carne com osso ganha fôlego

24 de outubro de 2014 0

O cenário é de preços firmes para o boi gordo.

Em todo o país há dificuldade na aquisição de animais prontos para o abate e este tem sido o principal fator de formação dos preços.

Em São Paulo, a arroba do boi gordo acumula alta de 4,7% desde o início de outubro e está cotada em R$135,00, à vista.

As escalas das indústrias atendem quatro dias, em média, no entanto, há falhas e até pulos nas programações.

Após quinze dias de estabilidade nos preços da carne com osso, em R$7,71 por quilo, a redução dos estoques possibilitou valorizações, mesmo em momento de vendas regulares.

O boi casado de animais castrados subiu para R$7,98 por quilo.

Assim, houve recuperação da margem da indústria que não realiza desossa, de 9,7% para 12,5%.

Em curto prazo, não é esperado um volume expressivo de bovinos para abate, cenário que deverá seguir pressionando para cima o mercado.

Na próxima semana, com a proximidade do início do mês e o consequente favorecimento das vendas, é possível que os preços da carne adquiram maior firmeza, caso os estoques permaneçam em níveis baixos.

Colaborou Maisa Módolo, engenheira agrônoma e consultora da Scot Consultoria

Bookmark and Share

Scot Consultoria ministrará palestra na Assembleia do SILEMG, em Belo Horizonte-MG

24 de outubro de 2014 0

No dia 13 de novembro o zootecnista Rafael Ribeiro será um dos palestrantes da Assembleia Geral do Sindicato da Indústria de Laticínio de Minas Gerais (SILEMG), em Belo Horizonte/MG.

Trata-se do maior encontro das indústrias de laticínios do estado de Minas Gerais. O evento reunirá importantes nomes do setor para a discussão do atual cenário e também das expectativas para o próximo ano.

A palestra do Rafael terá como tema “O que esperar do mercado de leite para o final desse ano e em 2015” e terá início às 14h.

Para mais informações sobre o evento, ligue 31 3223 1421 ou pelo email silemg@silemg.com.br.

Na foto abaixo, Rafael Ribeiro durante sua apresentação no Encontro dos Encontros da Scot Consultoria 2014.

Colaborou Equipe Scot Consultoria

Bookmark and Share

Leilões de lácteos GDT: maior oferta e preços pressionados

23 de outubro de 2014 0

No dia 15 de outubro foi realizado o leilão de número 126 pela plataforma Global Dairy Trade (GDT), que terminou com os produtos lácteos cotados, em média, em US$2,64 mil por tonelada. Na ocasião foram negociados 50,82 mil toneladas de produtos lácteos.

Esse volume é 7,7% menor que as 55,06 mil toneladas do último leilão (1/10). No entanto, em relação com o mesmo período do ano passado a alta é de 17,5%.

Quanto aos preços, a pressão de baixa teve início na segunda quinzena de fevereiro, com a primeira queda de preços do ano. A maior oferta de lácteos este ano colaborou com a pressão sobre os preços no mercado internacional.

Para o leite em pó integral o preço médio, em relação ao leilão da primeira quinzena de outubro, aumentou 2,4%. A tonelada ficou cotada, em média, em US$2,50 mil.

Colaborou Paola Jurca, engenheira agrônoma e consultora da Scot Consultoria

Bookmark and Share

Expectativa de queda na produção brasileira de algodão em 2014/2015

23 de outubro de 2014 0

Influenciada pelos baixos preços da pluma de algodão este ano em relação à safra passada, a estimativa é de queda na produção em 2014/2015.

A Companhia Nacional de Abastecimento (CONAB), no primeiro levantamento de acompanhamento da safra 2014/2015, estima que o país colherá entre 1,52 e 1,72 milhão de toneladas de pluma de algodão.

Em 2013/2014 fora produzidas 1,73 milhão de toneladas.

De acordo com o Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (IMEA), a arroba da pluma de algodão em Rondonópolis ficou cotada em R$51,00 no dia 21/10.

Os preços caíram 23,7% em relação ao mesmo período do ano passado.

Colaborou Maisa Módolo, engenheira agrônoma e consultora da Scot Consultoria

Bookmark and Share

No Tocantins, preços dos animais de reposição subiram 6,4% em um mês

22 de outubro de 2014 0

Mercado de reposição firme no Tocantins, motivado pelo cenário de oferta restrita de animais.

Na média de todas as categorias de machos, os preços estão 6,4% maiores em relação ao preço médio praticado em setembro.

A expectativa é de mercado firme, já que a oferta não deverá melhorar significativamente em curto e médio prazos.

O boi gordo teve valorização menor que a dos animais de reposição no período e isso diminuiu o poder de compra do pecuarista.

Em relação ao ano passado, a relação de troca do boi gordo pelos animais de reposição caiu 15,5%, em média.

Para o bezerro de 7,5@, esta relação caiu mais, 19,4%.

Atualmente é possível adquirir 1,80 bezerro de ano com a venda de um boi gordo (16,5@) no estado. Em outubro do ano passado, a relação de troca deste animal com o boi gordo era de 2,23.

Colaborou Maisa Módolo, engenheira agrônoma e consultora da Scot Consultoria

Bookmark and Share