Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.

Margem dos frigoríficos pressionada

30 de janeiro de 2015 0

Com o baixo consumo e as consequentes desvalorizações da carne bovina, as margens dos frigoríficos caíram, já que a cotação da arroba tem andado praticamente de lado.

Hoje o preço do boi casado de animais castrados cedeu para R$8,00/kg. No início do ano a cotação estava em R$8,93/kg.

Para a indústria que não realiza desossa, a margem de comercialização caiu de 16,2% para 7,1% no acumulado deste mês.

Ainda assim, há dificuldade em adquirir animais por valores abaixo da referência, dada a escassez de animais terminados.

Em algumas regiões onde a oferta está melhor e as escalas andaram, os frigoríficos conseguem reduzir as ofertas de compra.

Houve queda em quatro das trinta e uma praças pesquisadas.

Não há expectativa de melhora expressiva de oferta em curto prazo, a ponto de reduzir significativamente as cotações.

Colaborou Maisa Módolo, engenheira agrônomo e consultora da Scot Consultoria.

Bookmark and Share

Boi gordo perde força e colabora para segurar o mercado de reposição

30 de janeiro de 2015 0

Ao fim de janeiro, o mercado do boi gordo parece ter perdido a força para sustentar as cotações de abertura do ano.

Apesar de as quedas não estarem ocorrendo de maneira expressiva, o cenário baixista para o mercado da carne, junto à expectativa de oferta crescente ao longo dos primeiros meses do ano, deve exercer influência sobre o boi gordo em curto prazo.

Neste cenário, tende a haver uma pressão sobre a reposição, que normalmente responde aos estímulos dos preços dos animais terminados.

Mesmo assim, o patamar atual das cotações é bem maior que o verificado no mesmo período do ano passado.

Considerando o mercado de São Paulo, os preços do bezerro, do garrote e do boi magro estão 39,2%, 34,5% e 29,4%, respectivamente, maiores que os verificados ao final de janeiro de 2014.

Em curto prazo, mesmo com a resistência a novas altas, a expectativa é de que a diferença anual permaneça ampla.

Colaborou Gustavo Aguiar, zootecnista e consultor da Scot Consultoria.

Bookmark and Share

Ofertas de compra em preços menores ganharam força no mercado do boi gordo

29 de janeiro de 2015 0

Dentre as praças pecuárias que tiveram alteração de preço para o boi gordo, a grande maioria apresentou queda.

Foram nove as praças com recuo nas cotações, ao passo que o preço subiu em três.

A cotação da carne em queda compromete a receita dos frigoríficos. Ao mesmo tempo, a oferta de gado não está abundante, o que tem gerado grande tensão no mercado.

Para as praças com alta, destaque para Mato Grosso, onde o mercado está mais firme em função da menor disponibilidade de boiadas.

Em São Paulo, as ofertas de compra em preços menores têm ganhado força. A referência no estado recuou R$0,50/@, com a arroba cotada em R$143,50, à vista.

No mercado atacadista de carne com osso, houve desvalorização, em função das vendas lentas. O boi casado de animais castrados está cotado em R$8,15/kg.

Colaborou Gustavo Aguiar, zootecnista e consultor da Scot Consultoria.

Bookmark and Share

Margem média do frigorífico cai de 16,2% para 8,6% no acumulado de 2015

29 de janeiro de 2015 0

A carne bovina está em queda e o principal motivo é o consumo, que não tem colaborado com o escoamento dos estoques este ano.

Na tentativa de facilitar as vendas, os frigoríficos vêm baixando os preços, no entanto, nem esta estratégia tem facilitado o cenário.

A cotação do boi casado de animais castrados iniciou o ano em R$8,93 o quilo.

De lá para cá a queda foi de 8,7%. Foram R$0,78 a menos por quilo de carne com osso e a cotação está em R$8,15 o quilo.

A arroba do boi gordo, no entanto, permaneceu firme neste período em R$144,50, nas praças paulistas, a prazo.

Assim, houve redução das margens do frigorífico.

A margem do Equivalente Scot Carcaça, que considera a diferença entre o preço pago pela arroba e a receita obtida com a venda da carne com osso mais subprodutos está em 8,6%.

No início do ano a margem era de 16,2%.

Não estão descartadas quedas nos preços nos próximos dias.

Colaborou Maisa Módolo, engenheira agrônomo e consultora da Scot Consultoria.

Bookmark and Share

Desvalorização do boi gordo em seis praças

28 de janeiro de 2015 0

Pressão de baixa no mercado do boi gordo.

Houve desvalorizações em seis praças, das trinta e uma pesquisadas. Apenas no Norte do Tocantins houve alta.

Em São Paulo existem ofertas de compra em preços menores que a referência, cada vez mais frequentes.

De toda forma, indústrias com programações menores mantêm ofertas de compra de até R$145,00/@, à vista. As escalas, em geral, atendem entre três e quatro dias.

A oferta de boiadas não está abundante, mas o escoamento da carne deixa a desejar.

No mercado atacadista de carne com osso, houve desvalorização das peças de traseiro, mas os frigoríficos conseguiram ajustar positivamente os dianteiros, o que praticamente manteve o preço da carcaça.

Apesar da manutenção, o cenário da margem da indústria não está favorável, frente à média histórica.

Colaborou Hyberville Neto, médico veterinário e consultor da Scot Consultoria.

Bookmark and Share