Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.

Fazenda Mula Preta e o jumento Pêga

15 de outubro de 2012 2

Quem já passou pela BR 262, sentido Uberaba/Araxá, com certeza deve ter observado uma entradinha de fazenda, bem na curva, que segue no meio da mata, morro acima. Passando pela rodovia não dá para ver, mas antes de entrar pela porteira da fazenda tem um cemitério de jumento, com estátua de jumento e tudo mais que um cemitério tem direito.  Uma homenagem aos animais que ajudaram a fazenda Mula Preta, de Marco Antônio Andrade Barbosa, virar referência na criação de jumento pêga e consequentemente, de muares.

Marco Antônio Andrade Barbosa, ou simplesmente Maab; presidente da Associação dos Criadores de Pêga e Muares do Brasil

O principal motivo da criação de jumentos é mesmo a produção de muares. Em cruzamento com a égua, o jumento produz a mula e o burro, animais híbridos e consequentemente estéreis, mas de grande valor para cavalgadas e trabalho no campo.

A fazenda tem uma estrutura própria para acomodação e apresentação dos animais, muito deles campeões nacionais de marcha.

Há 37 anos Marco Antônio investe na criação de jumentos Pêga. Começou por necessidade. Por precisar de muares para o trabalho no campo. Mas, hoje, a criação de jumento é um negócio rentável. Um animal chega a custar R$ 80 mil.

A docilidade dos animais pode ser notada desde que eles são bem novinhos

O jumento pêga é uma raça brasileira, criada no sul de Minas Gerais, por volta dos anos de 1790 e 1810, fruto do cruzamento de asininos egípcios, italianos e sicilianos, raças que melhor suportavam as condições climáticas, topográficas e nutricionais do solo da região. Conta a história que foi um padre quem mais incentivou a criação dos animais naquela época. Minas Gerais é o estado com o maior número de criatórios.

Pelagem "Pelo de Rato"; para mim, a mais bonita. Os filhotes são um charme extra no criatório.

O pêga é um animal dócil, segundo os criadores, apesar de ter um zurrado que pode até espantar, de tão alto. A quilômetros dá para se ouvir o zurrado de um jumento bom de garganta.

Visitei a fazenda Mula Preta para fazer a reportagem sobre a raça que vai ao ar esta semana, no Jornal da Pecuária, no quadro Conheça a Raça.


Merce Gregório – Uberaba-MG

Bookmark and Share

Comentários (2)

  • Espedito Aleixo diz: 11 de agosto de 2014

    Sou admirador da raça pega, e apaixonado por muares, não tenho fazenda mas tive um pai que foi gerente de fazenda, foi peão domando muares de diversas indoles, criados a solta, lendo a respeito, vendo videos, vejo hoje no Marco Antonio Andrade Barbosa um espelho para todos os criadores, me tornei fã deste homem pela sua dedicação e entusiasmo com a criação, quisera Deus um dia me permitir poder conhece-lo e consequentemente a sua criação… parabens pela reportagem e escolha… sucesso jornal e ao admirado MAAB..
    Sou de Governador Valadares – MG.

Envie seu Comentário